História do Fuxico

0
955

A palavra “fuxico” é de origem africana e significa “remendo”, “alinhado com agulha e linha”.

O fuxico é um artesanato que está presente em todas as regiões brasileiras.
Quando as mulheres se reuniam para costurar elas aproveitavam para pôr a conversa em dia e cochichar da vida alheia, fazer a nossa boa e conhecida fofoca, que passou a ser também conhecida como “fuxico”. Assim, enquanto as mulheres costuravam os fuxicos elas também fuxicavam.

Nesta técnica artesanal em formato de flores ou trouxinhas em que há o reaproveitamento de retalhos de tecidos e linhas normalmente são utilizados: tesoura, retalhos de tecidos, agulhas e linhas.

Ele é composto especialmente com a união de várias pequenas trouxas de tecido ou de linhas, as quais, entre-tecidas, constituem flores coloridas. Estas, ao se conectarem, dão um novo visual a confecções, e são usados como apliques em bolsas, tapetes, colares, broches, brincos, colchas, mantas, acessórios diversos entre outros itens.

Os fuxicos foram muito populares nos Estados Unidos durante a Grande Depressão, pois eram uma boa maneira de usar pequenos pedaços de tecido, o que fazia eles serem econômicos. Também são simples de criar e portáteis.

No Brasil, a história do fuxico teve início no período colonial. Eles foram criados para que existisse o aproveitamento de sobras de tecidos, que eram artigos de luxo na época. O fuxico sempre esteve associado à comunidades de baixa renda, mas com a introdução de diversas técnicas artesanais na moda e na decoração, ele começou a ser mais valorizado e utilizado.

Atualmente, o fuxico mantém seu status presente na moda tanto em acessórios (bolsas, bijuterias) quanto em roupas de uso popular ou de alta costura.

Em variadas cores e estampas, pode ser usado apenas em barrados e detalhes ou até mesmo para confeccionar uma peça integramente.

O fuxico se tornou uma tendência, marca registrada de criadores da moda, contudo, por ter um baixo custo e ser utilizado de várias formas, é uma opção criativa e acessível para incrementar o vestuário e é uma das ramificações artesanais mais bem sucedidas no Brasil, e começa a transpor as fronteiras com a ajuda dos estilistas brasileiros.

Esta técnica ancestral que remonta há pelo menos 150 anos, vem conquistando cada vez mais espaço no universo da moda. Estilistas como Carlos Miele, Jean Paul Gaultier e o mineiro Renato Loureiro que utilizou essa técnica artesanal para apresentar a versatilidade e o requinte dela em sua coleção outono-inverno na São Paulo Fashion Week. No evento de moda, o fuxico foi incorporado a bordados, a aplicações, formando desenhos detalhados, além de configurar leveza, integrando-se aos tecidos como se fosse parte da trama.

Veja algumas peças com aplicações de fuxicos de tecido ou de linhas:

Aprenda a fazer uma flor puff de crochê para usar como aplique em suas peças.

Créditos: Rosiâni Assis – Crochê e Amigurumi

Se você gostou do vídeo, não esqueça de se INCREVER NO CANAL, CURTIR, COMENTAR e COMPARTILHAR!!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui